Whatsapp

Julho é um mês movimentado para os cirurgiões plásticos. É quando os pacientes aproveitam o período de frio para submeter-se às cirurgias e estarem recuperados no verão, prontos para desfrutar da nova imagem e silhueta.
Curiosamente como mês de férias escolares, uma das cirurgias que mais executei este mês foi de otoplastia ou correção de orelhas de abano em crianças e adolescentes.
As orelhas possuem por si só possui um desenvolvimento embriológico complexo, em que se inclui também a formação do ouvido médio e interno. Isoladamente, as orelhas proeminentes são a deformidade congênita mais comum do ouvido externo / pavilhão auditivo.

Este procedimento é indicado após feito o diagnóstico da deformidade em crianças pelo menos maiores de 7 – 8 anos quando o desenvolvimento da orelha está próximo ao resultante final da fase adulta em termos de formato e tamanho.
Interessante que o restante do desenvolvimento craniomaxilofacial se dará próximo a idade adulta em mulheres e homens, cada um com suas peculiaridades. Talvez por isso, o aspecto das orelhas proeminentes seja tão evidente no rosto da criança em desenvolvimento.
Tão importante quanto respeitar o crescimento adequado desta estrutura, é correlacionar o diagnóstico com a expectativa da criança, que terá papel fundamental em todo trâmite de pre, intra e pós-operatório. Não raro recebo crianças cuja motivação maior vem dos pais e naquele momento não se importam especificamente com este fato. Também questões de bullying e alteração da auto-imagem devem ser cuidadosamente avaliados entre médico e pais.

Quanto à técnica de correção, está envolve confecção de pontos que moldagem, assim como ressecção do excedente de cartilagem e pele. A cicatriz resultante fica escondida atrás da orelha. Pode ser realizado com anestesia geral, principalmente em crianças menores, assim como com anestesia local e/ou sedação, conforme avaliação caso a caso.
A recuperação é rápida e envolve repouso relativo e uso de faixas compressivas indicadas pelo cirurgião. A dor é auto-limitado e em geral bem tolerada com uso de analgésicos e anti-inflamatórios. Recomendo que a criança retorne às suas atividades escolares o quanto antes conforme sua evolução, dai a necessidade da boa conversa pré-operatória.

Adultos também podem ser submetidos à correção das orelhas proeminentes e embora não haja uma idade limite estabelecida, a indicação deve ser detalhada no momento da consulta. Também já dispomos de técnicas de moldagem de cartilagem em recém-nascidos que permite correção através de dispositivos externos que dispensam cirurgia em casos selecionados.

Você ficou com alguma dúvida em relação à cirurgia das orelhas de abano ou otoplastia? Estou à disposição para esclarecer suas dúvidas tanto desta quanto das demais alterações da formação da orelha. Ótima semana a todos!