WhatsappWhatsapp

O termo mamoplastia diz respeito a todas as cirurgias plásticas que visam modificar o volume ou formato dos seios, com o intuito de torná-los mais harmoniosos e proporcionais em relação ao restante do corpo. Trata-se de um procedimento que pode ter fins tanto estéticos como funcionais, seja aumentando, reduzindo ou até mesmo alterando a aparência das mamas.

Cirurgião plástico segura um implante de silicone

Imagem: Shutterstock

Além disso, a mamoplastia pode ter caráter reconstrutivo ou reparador, sendo indicada neste caso para mulheres que se submeteram a uma mastectomia por algum motivo de saúde.

Sejam quais forem seus objetivos, a cirurgia plástica de mamas é um procedimento que contribui diretamente para o aumento da autoestima das pacientes, melhorando a forma como elas enxergam e se relacionam com o próprio corpo.

Veja todos os tipos de mamoplastia e demais particularidades da cirurgia plástica das mamas a seguir.

Quando se deve fazer a mamoplastia?

Diversas situações colaboram para indicação da mamoplastia. Exemplificando, mulheres portadoras de alguma assimetria, que tiveram perda excessiva de peso, após a amamentação ou que se submeterão a tratamento oncológico podem fazer a cirurgia plástica nas mamas.

A indicação da mamoplastia se dá após análise criteriosa do cirurgião plástico, que leva em consideração as necessidades da paciente, assim como seus desejos. A idade não é fator impeditivo, basta ter aconselhamento do cirurgião plástico.

Tipos de mamoplastia

Cirurgia para aumentar as mamas

Neste procedimento, são utilizados implantes de silicone para aumentar o tamanho dos seios da paciente ou restaurar o volume mamário. Em geral, este tipo de mamoplastia é procurado por mulheres que possuem seios pequenos ou que passaram por um processo de perda de peso — que pode levar a flacidez, ou redução das mamas.

Esta intervenção também pode ser indicada para pacientes que apresentam mamas com proporções diferentes entre si e para mulheres que retiraram parcialmente a mama devido ao tratamento de câncer.

Existem diversos formatos e tamanho das próteses de silicone. A escolha desse material deve ser com base no biotipo da mulher, assim como na musculatura das mamas. O cirurgião plástico indicará  a prótese de silicone que trará o resultado mais natural possível, sempre respeitando os anseios de sua paciente.

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora é uma cirurgia que realiza a remoção do excesso de gordura, pele e tecido glandular das mamas. O intuito é fazer com que o tamanho dos seios se torne mais proporcional ao corpo da paciente, de modo a aliviar os desconfortos associados a seios muito grandes — que podem causar problemas na coluna, dermatites e outros incômodos a essa mulher.

Reconstrução mamária

Esta é a cirurgia plástica recomendada para pacientes que passaram por tratamentos de câncer mamário e, por isso, precisaram retirar o seio de maneira parcial ou total.

O objetivo é permitir que a mulher restabeleça sua identidade feminina, o que pode ajudá-la a enfrentar este momento tão delicado. Para isso, podem ser aplicadas diferentes técnicas, sendo que a mais adequada é escolhida de acordo com cada caso.

Cirurgia reparadora

Este tipo de mamoplastia é recomendado para pacientes que desejam reparar algum tipo de imperfeição nos seios, tais como assimetrias mamárias ou alterações nas aréolas, por exemplo.

A realização deste procedimento, assim como a técnica aplicada, varia de acordo com as necessidades de cada paciente e a imperfeição a ser corrigida pelo cirurgião plástico.

Mastopexia

Também conhecido como lifting de mamas, esta é uma cirurgia plástica que tem como objetivo melhorar a aparência dos seios por meio da remoção da flacidez e pele excedente das mamas.

Tal procedimento é comum em mulher que tiveram perda excessiva de peso — seja por reeducação alimentar ou pós-bariátrica — e após a amamentação.

Antes da cirurgia de mamas

A mamoplastia é uma cirurgia indicada para mulheres que apresentam algum problema ou alteração nas mamas, causando desconforto físico ou psicológico. O ideal é que o procedimento seja realizado quando o formato e o tamanho dos seios da paciente já estão definidos, o que acontece por volta dos 18 anos de idade.

Isso não significa, entretanto, que a cirurgia não possa ser feita antes. É importante ter em mente que todas as cirurgias plásticas são intervenções individualizadas.

Isso significa que o procedimento é realizado de acordo com as necessidades e características de cada um, e cada caso deve ser avaliado levando em consideração essas particularidades.

Por isso, durante as consultas pré-operatórias são verificadas as condições das mamas e o estado de saúde geral da paciente. Com o intuito de identificar a existência de patologias ou condições específicas capazes de trazer complicações à mamoplastia, são solicitadas as seguintes avaliações durante a fase pré-operatória:

  • Hemograma;
  • Mamografia ou ultrassonografia das mamas;
  • Eletrocardiograma;
  • Análise glicêmica;
  • Coagulograma.

Cuidados pós-operatórios da cirurgia das mamas

A alta hospitalar após a mamoplastia é relativamente rápida, podendo acontecer em até 12 horas após o procedimento. Apesar disso, a intervenção demanda cuidados específicos para garantir uma recuperação segura e dentro do esperado.

De modo geral, os cuidados envolvem cuidar dos curativos e tomar os medicamentos conforme indicado pelo cirurgião plástico, mas outras recomendações podem incluir:

  • Evitar levantar os braços acima dos ombros;
  • Utilizar sutiã pós-cirúrgico;
  • Não fazer esforço físico até liberação médica;
  • Evitar tomar sol na região operada;
  • Não se deitar de bruços nos primeiros 90 dias;
  • Não carregar peso nos primeiros 30 dias;
  • Não dirigir ao longo do primeiro mês.

Este período de recuperação pode ser ligeiramente desconfortável, mas a administração de analgésicos simples, geralmente, é suficiente para aliviar as dores associadas à cirurgia plástica das mamas. Como foi dito, é importante ter em mente que cada cirurgia é única e individual, cabendo ao médico apontar a lista de cuidados recomendados para cada paciente.

Cicatriz e resultados da plástica nas mamas

O tempo de recuperação após a mamoplastia varia de acordo com cada caso, mas a média é de um mês para que a paciente possa retomar suas atividades rotineiras. Para que os resultados da operação sejam observados, entretanto, são necessários pelo menos três meses de recuperação. Este período de espera diz respeito à cicatrização e tempo necessário para que os novos seios se acomodem.

A cicatriz resultante deste procedimento cirúrgico varia de acordo com a técnica utilizada na intervenção, mas são sempre discretas e pouco perceptíveis — desde que a paciente adote todos os cuidados pós-operatórios recomendados. Assim, é possível alcançar todos os resultados esperados da mamoplastia, sem que as marcas da operação fiquem evidenciadas.

Como principais resultados da cirurgia mamária, a paciente apresenta melhora considerável do contorno dos seios — que se tornam mais proporcionais em relação ao corpo, além de mais firmes e empinados. Também é possível observar benefícios associados ao aumento da autoestima da paciente e melhoria de sua relação consigo mesma.

Para saber mais sobre a mamoplastia e descobrir se este é um procedimento recomendado para as características de seu corpo e suas necessidades particulares, entre em contato e agende uma consulta com o cirurgião plástico Dr. Rogério Mendes.

Fontes:

Clínica de Cirurgia Plástica – Dr. Rogério Mendes

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;

AbcMed.