WhatsappWhatsapp

A mamoplastia redutora tem como intuito melhorar o aspecto das mamas em casos de excesso de volume ou quando há problemas ocasionados por elas, como dores nas costas, por exemplo.

Seios antes e depois da mamoplastia redutora

Imagem: Shutterstock

Através da mamoplastia redutora, é possível remover o excesso de gordura, do tecido glandular e da pele, conferindo um novo volume, tamanho e formado das mamas, resultando em uma melhora considerável na estética e na qualidade de vida da paciente.

Veja a seguir todas as particularidades da mamoplastia de redução com informações cedidas pelo cirurgião plástico Dr. Rogério Mendes.

Indicação para redução das mamas

A mulher brasileira tem preferência por um corpo mais curvilíneo, e isso envolve seios volumosos, quadril mais largo e a cintura fina. Entretanto, muitas mulheres relatam desconforto com o tamanho e o peso de suas mamas.

Dores na coluna e nos ombros, alças de lingeries que machucam e até suor excessivo que provocam ardor na parte inferior das mamas são queixas comumente relatadas por pacientes no consultório de cirurgia plástica.

Nesses casos ocorre a indicação da mamoplastia redutora, sendo que o procedimento é feito por um cirurgião plástico e envolve mais do que resolver as queixas relativas a dores e afins. Com essa cirurgia, as pacientes têm a retomada da autoestima.

Como é feita a mamoplastia de redução?

O procedimento cirúrgico é feito exclusivamente em hospital e envolve equipe médica, administração de anestesia e, pelo menos, um dia de internação para monitoramento da paciente no pós-operatório.

A técnica de redução consiste em remover tecido adiposo, glandular e pele excedente, reposicionando a musculatura das mamas deixando-as menores e mais leves — até mesmo mais simétricas com o restante do corpo da paciente —, minimizando o impacto na coluna e demais incômodos que seios muito grandes costumam resultar.

É considerada uma cirurgia de média complexidade e envolve incisões em formato de âncora, que ficam localizadas na parte inferior da mama e se apresentam com linhas finas, quando finalizado o processo de cicatrização, que é de 12 meses, em média.

Cuidados no pós-operatório da mamoplastia de redução

Essa é uma etapa importante da mamoplastia redutora. Os cuidados em casa após a plástica de redução dos seios são imprescindíveis para que a recuperação ocorra sem intercorrências.

A paciente deve deixar o hospital acompanhada, pois não pode pegar peso e dirigir por, pelo menos, 15 dias. É importante também não elevar os braços acima dos ombros para não afetar os pontos.

O uso do dreno é comum neste tipo de cirurgia e a paciente deve retornar ao consultório para esvaziá-lo e para que o cirurgião possa verificar se está ocorrendo algum processo infeccioso.

Não praticar exercícios por 30 dias após a plástica nos seios, tomar os medicamentos prescritos, usar de forma contínua o sutiã cirúrgico está entre as recomendações e cuidados no pós-operatório da mamoplastia redutora.

Qual o valor de uma cirurgia de redução de mama?

Valores de procedimentos cirúrgicos só podem ser informados em consultório médico e após avaliação clínica do paciente. Isso é uma determinação do Conselho Federal de Medicina (CFM) e deve ser seguida à risca pelos cirurgiões, pois infringir essa regra pode resultar em punições ao médico.

Além dos honorários do profissional de medicina e cirurgia plástica, o paciente precisa colocar na soma do valor da mamoplastia redutora:

  • Custos com o hospital, que envolvem internação, hotelaria, etc.;
  • Valores a serem desembolsados com exames pré-operatórios;
  • Aquisição de sutiã cirúrgico, item indispensável no pós-operatório;
  • Medicamentos, quando o cirurgião plástico indicar;
  • Gastos com deslocamento, se necessário;
  • Hospedagem, caso seja um paciente de outra cidade ou Estado.

Dependendo de todos esses fatores, uma mamoplastia redutora tem custo na casa dos dois dígitos. Os exames pré-operatórios costumam ter cobertura dos planos e seguros saúde, mas é importante a paciente consultar a cobertura junto a operadora de saúde.

Como fica a cicatriz da mamoplastia redutora?

Se todo o processo de cicatrização ocorrer sem complicações, a cicatriz fica bem tênue e quase imperceptível aos olhos dos mais leigos. É importante explicar que o tamanho e o formato dessa cicatriz dependem também da quantidade de tecido mamário que foi removido.

Como já mencionado, é comum que a incisão seja em formato de âncora ou T invertido, mas existem cirurgiões que optam por outros, como em L ou I, sendo que tal decisão leva em consideração a quantidade de tecido mamário a ser removido. As marcas ficam escondidas na lingerie e localizadas na parte inferior das mamas, bem na volta próxima ao abdômen.

A forma que ela assumirá após todo o processo de cicatrização depende do organismo de cada paciente, mas o cirurgião plástico tem todo o cuidado de deixá-las o mais sutil possível, prezando pela parte estética.

Para que isso ocorra, o cirurgião usa grampos cirúrgicos ou cola cirúrgica, o que ajuda a tornar as marcas mais finas e até imperceptíveis. Entretanto, a paciente precisa ter alguns cuidados com a assepsia das incisões e comparecer às consultas de retorno para verificar se a cicatrização e recuperação tem ocorrido como o esperado.

Quais são os riscos de uma cirurgia de redução de mama?

Os riscos da mamoplastia de redução são iguais ao de qualquer outra intervenção cirúrgica. Reação adversa a anestesia, infecção, formação de queloide na incisão e o resultado que não ficam como o esperado pelo paciente. Entretanto, todos esses riscos podem ser minimizados com o correto acompanhamento pós-operatório e quando a paciente segue todas as orientações do cirurgião plástico nos cuidados em casa.

No mais, a mamoplastia redutora é um procedimento cirúrgico seguro e quando feito por um cirurgião devidamente especializado e com título pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), eles são minimizados.

Qual a diferença entre mastopexia e mamoplastia redutora?

A mastopexia tem como principal intuito recuperar mamas caídas e que apresentam flacidez, seja pela ação do tempo ou após a amamentação, por exemplo. É uma cirurgia puramente estética e indicada a mulheres que querem melhorar o aspecto dos seios, mas sem usar próteses de silicone para isso.

Já a mamoplastia redutora tem caráter reparador e impede que pacientes com mamas muito grandes e pesadas desenvolvam problemas na coluna. A parte estética é contemplada, mas o intuito é a diminuição do volume e do tamanho para melhorar a qualidade de vida da paciente.

Ficou interessado na técnica da mamoplastia redutora? Entre em contato e agende uma consulta com o cirurgião plástico Dr. Rogério Mendes e veja a metodologia mais adequada ao seu caso!

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP);

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (RBCP);

Clínica de Cirurgia Plástica – Dr. Rogério Mendes.