WhatsappWhatsapp

A falta de entendimento sobre os procedimentos de mamoplastia e mastopexia pode confundir a cabeça do paciente na hora escolher qual cirurgia fazer

A melhor maneira de saber como escolher entre mamoplastia ou mastopexia consistem em entender o objetivo de cada uma delas. A cirurgia plástica das mamas, chamada mamoplastia, aumenta ou diminui o volume dos seios para uma harmonização com o restante do corpo. Já a mastopexia (lifting das mamas) corresponde à correção de flacidez das mamas sem retirar ou aumentar o volume, reposicionando a aréola e o tecido mamário.

Pode-se associar a mamoplastia e mastopexia para a correção da flacidez, a retirada do excesso de pele e a colocação de uma prótese de silicone. Dependendo dos objetivos da paciente e de seu grau de flacidez, pode ser mais seguro dividir os procedimentos em duas etapas para permitir que o corpo se recupere melhor.

Indicações: quando a mamoplastia e mastopexia são indicadas?

Indicações da mamoplastia

Há diversos tipos de mamoplastia, cada uma com uma indicação diferente:

  • De aumento: com implantes de silicone, garante-se a firmeza e volume das mamas, sem perder a naturalidade. A incisão pode ser feita no sulco mamário, aréola ou axila, por onde a prótese é introduzida embaixo ou acima do músculo. O cirurgião plástico decide a incisão de acordo com a quantia de glândula suficiente para esconder o implante e, assim, obter o resultado mais natural possível;
  • De redução: nem sempre a busca é pelo aumento dos seios. Muitas mulheres e homens (ginecomastia) querem diminuir o tamanho das mamas, já que o excesso de peso provoca desconfortos e dores nas costas. Desse modo, retira-se a quantidade necessária de gordura, tecido glandular e pele para deixar os seios proporcionais ao corpo;
  • Reparadora (ou mastoplastia): corrige diferenças acentuadas de tamanho, diminuição da aréola, posição das mamas, entre outros. Mais de uma técnica pode ser empregada para eliminar a assimetria, podendo ser a diminuição de uma mama e aumento ou reposicionamento da outra, por exemplo;
  • Reconstrutiva: nos casos de câncer de mama, em que é preciso extrair parcial ou totalmente a mama, o seio é refeito a partir de tecidos retirados das costas ou abdômen. Vale ressaltar, que a reparadora e a reconstrutora se mesclam, pois, a reconstrução também pode ser feita com próteses ou expansores (ex. síndrome de polland) ou reparos pós-operatórios, cujo as técnicas também podem ser empregadas.

Indicações da mastopexia

A mastopexia é indicada para mulheres que tenham sofrido alguma alteração significativa e perda da elasticidade da pele das mamas em decorrência de:

  • Gravidez;
  • Amamentação;
  • Envelhecimento;
  • Oscilação de , principalmente em pacientes pós-bariátricas;
  • Gravidade ou ação do tempo;
  • Hereditariedade.

O lifting das mamas não garante a permanência dos resultados, pois a queda não depende da quantidade ou tamanho da prótese, mas da qualidade dos tecidos, pele, ligamentos e da própria glândula mamária.

Homens e mulheres que estão acima do peso ou em processo de emagrecimento devem finalizar o processo antes de se submeterem à cirurgias de mamoplastia ou mastopexia, pois as mamas são formadas por gordura, que reduzem ou cedem com o emagrecimento.

Resultados

Os seios são parte de destaque na anatomia da mulher, estão associados à feminilidade e têm grande influência sobre a autoestima e o bem-estar. Por isso, muitas mulheres recorrem a mamoplastia ou mastopexia em busca de harmonia e melhoria das proporções.

Entender a diferença entre mamoplastia ou mastopexia é o primeiro passo para minimizar os riscos, ter uma recuperação bem-sucedida e obter os melhores resultados possíveis.

O pós-operatório para qualquer tipo de intervenção cirúrgica nas mamas é bastante semelhante. As recomendações para uma recuperação rápida e saudável incluem:

  • Retirar os pontos no período de sete a 14 dias após a cirurgia;
  • Usar um sutiã especial conforme a orientação médica, para sustentação durante um mês, para imobilizar a região e auxiliar na cicatrização por 2 meses;
  • Permanecer com curativos por 60 dias;
  • Evitar esforços, carregar peso e praticar exercícios físicos por 60 dias;
  • Dirigir apenas depois de 2 a 3 semanas a depender do veículo;
  • Evitar a exposição direta ao sol também por 60 dias.

Apenas cirurgiões plásticos devem fazer a mamoplastia ou mastopexia, o profissional deve ter registro no Conselho Federal de Medicina (CFM) e ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Entre em contato com o Dr. Rogério Mendes e saiba mais sobre os procedimentos.

Fonte:

Dr. Rogério Mendes;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;

AbcMed.